CURSO ON-LINE GRATUITO ISO 14001 2015

atualizacao-iso-9001-2015

CURSO ISO 14001-2015

OBJETIVO DO CURSO:

Compreender a nova versão da norma ISO 14001-2015 e o Pensamento Baseado em Risco. Preparar os colaboradores de Organizações para implementar essa nova versão.

PÚBLICO ALVO:

Diretores, Representantes da Direção, Gerentes, Gestores da Qualidade, Auditores Internos, Colaboradores ligados ao Sistema de Gestão da Qualidade, Consultores.

PROGRAMA:

  1. Os novos conceitos da ISO 14001-2015
  2. Pensamento Baseado em Risco
  3. Gestão por Processos
  4. Documentação
  5. Gestão de Mudanças
  6. Liderança e Cultura Organizacional
  7. Os princípios da gestão ambiental
  8. Estrutura de Alto Nível e Anexo SL
  9. Matrizes de Correlação entre as Versões ISO 14001-2004 e ISO 14001-2015
  10. Impactos nas Atividades do Sistema de Gestão da Qualidade
  11. Entendimento do Contexto da Organização
  12. Tratativa de Riscos ao longo das clausulas da Norma
  13. Definição e Planejamento de Objetivos da Qualidade
  14. Conhecimento Organizacional, Competência e Conscientização
  15. Projeto de Desenvolvimento de produtos e Serviços
  16. Auditorias de Certificação
  17. Melhoria

PARA ACESSAR O CURSO ONLINE CLIQUE NO LINK https://www.consultoriaiso.com.br/cursos/iso-14001

CONHEÇA TODOS NOSSOS CURSOS ONLINE ACESSANDO NOSSA LOJA https://www.consultoriaiso.com.br/loja

CURSO ONLINE GRATUITO ISO 9001

CURSO ISO 9001-2015

curso-de-atualizacao-da-norma-iso-9001-2015-gratuitoCURSO ISO 9001 GRATIS

OBJETIVO DO CURSO:

Compreender a nova versão da norma ISO 9001:2015 e o Pensamento Baseado em Risco. Preparar os colaboradores de Organizações para implementar essa nova versão.

PÚBLICO ALVO:

Diretores, Representantes da Direção, Gerentes, Gestores da Qualidade, Auditores Internos, Colaboradores ligados ao Sistema de Gestão da Qualidade, Consultores.

PROGRAMA:

  1. Os novos conceitos da ISO 9001-2015
  2. Pensamento Baseado em Risco
  3. Gestão por Processos
  4. Documentação
  5. Gestão de Mudanças
  6. Liderança e Cultura Organizacional
  7. Revisão dos 8 Princípios da Gestão da Qualidade
  8. Estrutura de Alto Nível e Anexo SL
  9. Matrizes de Correlação entre as Versões ISO 9001-2008 e ISO 9001-2015
  10. Impactos nas Atividades do Sistema de Gestão da Qualidade
  11. Entendimento do Contexto da Organização
  12. Tratativa de Riscos ao longo das clausulas da Norma
  13. Definição e Planejamento de Objetivos da Qualidade
  14. Conhecimento Organizacional, Competência e Conscientização
  15. Projeto de Desenvolvimento de produtos e Serviços
  16. Auditorias de Certificação
  17. Melhoria

 

PARA ASSISTEIR O CURSO ISO 9001:2015 CLIQUE NO LINK: http://www.consultoriaiso.com.br/cursos/iso-9001/

CONSULTORIA ONLINE X CONSULTORIA PRESENCIAL

CONSULTORIA ONLINE X CONSULTORIA PRESENCIAL QUAL A MELHOR?

 

A História da Qualidade

A história da qualidade

Antes de falarmos sobre as ferramentas que utilizaremos para análise e solu-ção de nossos problemas é necessário que conheçamos a história da qualidade.

1700 – 1900

A qualidade é grandemente determinada pelos esforços de um artesão individu-al. Eli Whitney introduz partes padronizadas, intercambiáveis para simplificar a montagem.

1875

Frederick W. Taylor introduz os princípios do “Gerenciamento Científico” para dividir o trabalho em unidades menores, mais facilmente realizadas – a primeira abordagem para tratar de produtos e processos mais complexos. Focalizava-se a produtividade. Contribuidores posteriores foram Gilbreth e Gantt.

1900 – 1930

Henry Ford – a linha de montagem – maior refinamento dos métodos de trabalho para melhorar a produtividade e qualidade. Ford desenvolveu os conceitos erro-prova de amostragem, a auto-inspeção, a inspeção durante o processo.

1901

Estabelecimento dos primeiros laboratórios de padrões na Inglaterra.

1907 – 1908

AT&T inicia a inspeção e o teste sistemáticos de produtos e materiais.

1908

W.S. Gosset (escrevendo como “Student”) introduz a distribuição t de Student – resultado de seu trabalho em controle da qualidade na Cervejaria Guiness.

1915 – 1919

WWI – O governo britânico inicia um programa de certificados ao fornecedor.

1919

Forma-se na Inglaterra, a Tecnhical Inspection Association (Associação de Ins-peção Técnica); mais tarde, essa se torna o Institute of Quality Assurance (Insti-tuto de Garantia da Qualidade).

1920

AT&T Bell Laboratories formam um departamento de qualidade – enfatizando qualidade, inspeção e teste, e a confiabilidade do produto.
B.P. Dudding da General Eletric, na Inglaterra, usa métodos estatísticos para controlar a qualidade de lâmpadas.

1922 – 1923

R. A. Fisher publica uma série de artigos fundamentais sobre planejamento de experimentos e suas aplicações às ciências da agriculta.

1924

Walter A Shewhart introduz o conceito de gráfico de controle em um memo-rando técnico do Bell Laboratories.

1928

A metodologia de amostragem de aceitação é desenvolvida e refinada por H.F. Dodge e H.G. Romig, no Bell Laboratories.

1931

Walter A. Shewhart publica Economic Control of Quality of Manufactured Product – onde delineia métodos estatísticos para uso na produção e gráficos de controle.

1932

Walter A. Shewhart profere conferências na Universidade de Londres sobre mé-todos estatísticos na produção e gráficos de controle.

1932 – 1933

A indústria têxtil e de lã da Inglaterra e a indústria química da Alemanha come-çam a usar experimentos planejados para o desenvolvimento de produto e pro-cesso.

1933

A Royal Statistical Society (Sociedade Real de Estatística) constitui a Industrial and Agricultural Research Section (Seção de Pesquisa Industrial e Agrícola).
1938

William E. Deming convida Shewhart para apresentar seminários sobre gráficos de controle na U.S Department of Agriculture Graduate School (Escola de Gra-duação do Departamento Americano de Agricultura).
1940

O U.S. War Department (Departamento de Guerra Americano) publica um guia para o uso de gráficos de controle na análise de dados de processos.

1940 – 1943

Bell Labs desenvolve os precursores dos planos militares por amostragem-padrão para o Exército Americano.

1942

Forma-se na Inglaterra, o Ministry of Supply Advising Service on Statistical Methods and Quality Control (Ministério de Aconselhamento sobre Métodos Estatísticos e Controle da Qualidade.

1942 – 1946

Cursos de treinamento sobre controle estatístico da qualidade são oferecidos à indústria ; formam-se, na América do Norte, mais de 15 sociedades de qualida-de.

1944

Inicia-se a publicação de Industrial Quality Control (Controle de Qualidade In-dustrial).

1946

Forma-se a American Society for Quality Control (ASQC) (Sociedade Ameri-cana para o Controle da Qualidade) através da fusão de várias sociedades de qualidade.
Deming é convidado a ir ao Japão pela Economic and Scientific Services Sec-tion of the U.S. War Department para ajudar as forças de ocupação na recons-trução da indústria japonesa.
Forma-se a Japanese Union of Scientists and Engineers (JUSE) (União Japonesa de Cienstistas e Engenheiros).

1946 – 1949

Deming é convidado a ministrar seminários sobre controle estatístico da quali-dade para a indústria japonesa.

1948

O professor G. Taguchi inicia o estudo e a aplicação do planejamento de expe-rimentos.

1950

Deming inicia a instrução de gerentes industriais japoneses; os métodos de con-trole estatístico da qualidade começam a ser ensinados em todo o Japão.

1950

Surgem os textos clássicos sobre controle estatístico da qualidade de Eugene Grant e A. J. Duncan.

1951

Dr. Armand V. Feigenbaum publica a primeira edição de seu livro Total Quality Control (Controle da Qualidade Total), JUSE institui o “Prêmio Deming” para resultados significativos em controle e metodologia da qualidade.

1951

G. E. P. Box e K.B. Wilson publicam trabalho fundamental sobre o uso de ex-perimentos planejados e a metodologia da superfície de resposta para a otimiza-ção do processo; o foco é a indústria química. Depois disso, aumentam continu-amente as aplicações do planejamento de experimentos na indústria química.

1954

Joseph M. Juran é convidado pelos japoneses a proferir conferências sobre ge-renciamento e melhoria da qualidade. O Estatístico britânico E. S. Page introduz o gráfico de controle de soma cumulativa (CUSUM).

1957

Primeira edição de Quality Control Handbook (Manual de Controle da Quali-dade) livro de Joseph M. Juran e F. M. Gryna.

1959

Lançamento da Technometrics (uma revista de estatística para as ciências físi-cas, químicas e de engenharia: J. Stuart Hunter é o editor – fundador.
S. Roberts introduz o gráfico de controle da média móvel exponencialmente ponderada.
O programa espacial tripulado americano torna a indústria consciente da neces-sidade de produtos confiáveis; o campo da Engenharia de Confiabilidade cresce a partir de então.

1960

G. E. P. Box e J. S . Hunter escrevem artigos fundamentais sobre desenhos fato-riais 2 ^ (k-p).
O conceito de Círculo de Controle de Qualidade ( CCQ ) é introduzido no Japão por Kaoru Ishikawa

1961

Forma-se na Inglaterra, o National Council for Quality and Productivity (Con-selho Nacional para a Qualidade e Produtividade), como parte do British Pro-ductivity Council (Conselho Britânico de Produtividade).

1961

Cursos sobre controle estatístico da qualidade tornam-se presentes nos currícu-los acadêmicos de engenharia industrial.
Os programas zero defeitos são introduzidos em algumas indústrias americanas.

1969

Cessa a publicação do Industrial Quality Control, substituído por Quality Pro-gress e Journal of Quality Technology (Dr. Lloyd S. Nelson é o editor – funda-dor do JQT).

1970

Na Inglaterra, O NCQP e o Institute of Quality Assurance se fundem para for-mar a British Quality Association (Associação Britânica da Qualidade).

1975 – 1978

Começam a surgir livros sobre planejamento de experimentos orientados para engenheiros e cientistas.
Começa a surgir nos Estados Unidos o interesse pelos Círculos de Controle de Qualidade ( CCQ)- o que desemboca no movimento do gerenciamento da Qua-lidade Total.

1980

Os métodos de planejamento experimental são introduzidos e adotados por um grande grupo de organizações, incluindo as indústrias eletrônica, aeroespacial, de semicondutores e automotiva.

1984

A American Statistical Association (ASA – Sociedade Americana de Estatística) estabelece o Ad Hoc Committee on Quality and Productivity (Comitê Ad hoc sobre Qualidade e Produtividade); mais tarde ele se torna uma seção da ASA.

1986

Box e outros visitam o Japão, notando o uso extensivo do planejamento de ex-perimentos e de outros métodos estatísticos.

1988

O Malcolm Baldrige National Quality Award (Prêmio Nacional Malcolm Bal-dridge de Qualidade) é instituído pelo Congresso Americano.

1989

Surge a Revista Quality Engineering (Engenharia da Qualidade)
Começa a iniciativa seis sigma da Motorola.

1990

Crescem as atividades de certificação em ISO 9000 na indústria Americana; cresce continuamente o número de concorrentes ao Prêmio Baldrige; muitos es-tados americanos patrocinam prêmios de qualidade com base nos critérios do prêmio Baldrige.

1995

Muitos programas de graduação em engenharia exigem cursos formais sobre técnicas estatísticas, com ênfase em métodos básicos para caracterização e me-lhoria do processo;

1997

A abordagem seis-sigma da Motorola se espalha para outras indústrias.

1998

A American Society for Quality Control (Sociedade Americana para o Controle da Qualidade) se torna a American Society for Quality (Sociedade Americana para a Qualidade), tentando indicar aspectos mais amplos para o campo da me-lhoria da qualidade.